Pular para o conteúdo principal

CET e PM começam a multar motos na pista expressa da Marginal Tietê.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e o Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) iniciam nesta segunda-feira (16) a fiscalização com multa para impedir a circulação de motos na pista expressa da Marginal Tietê, a via da cidade que registra o maior número de acidentes com vítimas fatais. A medida está em vigor desde 2 de agosto, mas só agora os infratores começam a ser punidos.

Divididos em três turnos, 42 agentes de trânsito da CET e 23 policiais militares do CPTran estarão posicionados em pontos estratégicos e nos principais acessos das pistas central para a expressa da Marginal. Tietê para fiscalizar os motociclistas que desrespeitarem a nova regulamentação. Transitar em local não permitido pela regulamentação é uma infração média, com perda de 4 pontos na carteira e multa de R$ 85,12.

Com 23,5 quilômetros de extensão em cada sentido, e 1,2 milhão de viagens por dia, a Marginal Tietê registra o maior número de acidentes e de mortes no trânsito. Por esta via circulam, diariamente, 350 mil veículos, sendo 70 mil caminhões e 36 mil motos.

Contagem realizada pela CET aponta que, durante os 15 dias em que os motociclistas tiveram para se adaptar às mudanças, o fluxo de motocicletas que circulam pela pista expressa da Marginal Tietê caiu 88%. Para informar aos usuários da via sobre a proibição, a CET colocou faixas de orientação nas pontes que transpõem a Marginal Tietê, além das placas de regulamentação que já estão instaladas na via.

Das 50 mortes causadas por acidentes na Marginal Tietê em 2009, 26 eram de motociclistas. Dos 31 acidentes com motos, 15 ocorreram na pista expressa. Já em 2008, foram registradas 58 mortes em acidentes, dos quais 29 eram motociclistas. De 27 acidentes com motos, nove ocorreram na pista expressa. Em 2009, o balanço de mortes no trânsito envolvendo motociclistas confirmou uma tendência inédita. O número de motociclistas que perderam a vida no trânsito caiu 10% em relação ao ano anterior, o que representou 50 mortes a menos.

Também nesta segunda, o limite de velocidade para ônibus e caminhões será reduzido de 90 km/h para 70 km/h na pista expressa da Marginal Tietê. Entretanto, os motoristas terão 15 dias para se adaptar à mudança sem serem multados.

Fonte:http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/08/cet-e-pm-comecam-multar-motos-na-pista-expressa-da-marginal-tiete.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renúncia por parte do segurado não isenta causador do dano de ressarcir seguradora.

A seguradora tem o direito de ser ressarcida das despesas com o reparo de automóvel segurado, mesmo que a proprietária do veículo tenha assinado e entregue ao causador do dano um documento em que renuncia a qualquer indenização futura relacionada ao acidente de trânsito. 

Esse foi o entendimento da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao julgar recurso interposto por uma empresa de ônibus, inconformada com a ação de regresso movida contra ela pela seguradora. 
No caso, a proprietária do automóvel segurado envolveu-se em acidente ocasionado por motorista de transporte coletivo. Na ocasião, a dona do veículo firmou documento em que renunciou ao direito de pedir reparação futura. 


Processada pela seguradora, a empresa de ônibus alegou que não haveria possibilidade de ação de regresso, uma vez que a proprietária do veículo segurado renunciara expressamente ao direito de pleitear qualquer indenização contra a transportadora ou contra o condutor do ônibus. 
Sub-rogação legal 
De …

Demora na notificação do sinistro não acarreta perda do seguro de forma automática.

Em decisão unânime, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o recurso de uma seguradora contra decisão que determinou o pagamento de indenização por roubo de automóvel que só foi comunicado três dias depois.

O caso aconteceu em São Paulo, após o anúncio da venda do carro pela internet. Um assaltante, apresentando-se como interessado no veículo, rendeu o proprietário, anunciou o roubo e fez ameaças de que voltaria para matar a família do vendedor caso ele acionasse a polícia.

De acordo com o processo, o proprietário do veículo, temendo represálias, retirou a família de casa, para só então fazer o boletim de ocorrência do assalto, o que levou três dias. Ao acionar o seguro, entretanto, foi surpreendido com a negativa da indenização.

Para a seguradora, houve a perda do direito à indenização por descumprimento da norma do artigo 771 do Código Civil, que impõe a ciência imediata do fato ao segurador, a fim de que possa tomar as providências cabíveis para minorar as co…

Condenado por atropelamento doloso tem prazo de proibição para dirigir aumentado.

A 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve sentença de condenado por homicídio após atropelamento doloso. Na decisão, proferida na última quarta-feira (22), os desembargadores impuseram o aumento do prazo da suspensão de sua habilitação para dirigir veículo automotor, que deverá perdurar pelo mesmo período da condenação. 
De acordo com os autos, o réu foi condenado à pena de 16 anos de reclusão, em regime inicial fechado, além ter sua carteira de habilitação suspensa pelo prazo de 6 meses (nos termos do artigo 293 do Código de Trânsito Brasileiro), por ter atropelado intencionalmente a vítima em razão de desentendimentos anteriores. Ambas as partes recorreram. A defesa do réu pleiteava sua absolvição e a Promotoria, o aumento do prazo de inabilitação para dirigir, conforme previsão do artigo 92, III, do Código Penal.
Ao julgar o pedido, o desembargador Edison Brandão afirmou que o Conselho de Sentença decidiu com base nas provas apresentadas em plenári…